quinta-feira, maio 11, 2017

coração

eu não quero me espremer pra que em ti eu possa caber
sou imensidão e minhas asas eu jogo no chão
quando aceito, quando teimo
eu sou mesmo um vulcão
entrando em erupção
mas insisto no teu não
burro como uma porta esse meu coração

11 29